Quando os ratos são “parças”!

ratatui

Bem, é claro que você conhece a gloriosa animação da Pixar, Ratatouille (ou ratatui) não éO que!! Você não viu ainda? Que vergonha! Trata-se de filme imperdível!!!! No enredo da animação, o simpático Ratatouille é um ratinho muito talentoso na cozinha, com um grande capacidade de olfato e paladar!

Pois é, ocorre que em Moçambique, ratinhos treinados estão sendo utilizados para diagnosticar tuberculose (doença causada pela bactéria Mycobacterium tuberculosis) por meio do olfato. A tuberculose é transmitida através da inalação de gotículas de secreção  lançadas no ar por meio de espirro ou tosse de pessoas infectadas.

Esses ratinhos treinados, apelidados de HeroRATs, conseguem diagnosticar a tuberculose com precisão de 80%, cheirando o escarros contaminados com a bactéria.

A princípio, esse método é mais rápido e mais barato em relação aos métodos tradicionais utilizados para fazer o diagnóstico da doença.ratatui  Cientistas locais, fazem com que os ratinhos cheirem uma série de 10 buracos dentro de uma gaiola.

ratatui

Quando eles indicam a presença da tuberculose em amostras de escarro, que comprovadamente contêm a bactéria, recebem comida de recompensa: banana ou amendoim. ratatui

Talvez você esteja se perguntando: mas qual é o exame mais tradicional para se detectar bactérias da tuberculose? É o exame de microscopia das amostras de escarro. Apesar de ser muito preciso, é demorado e, dependendo da qualificação dos técnicos que o realiza, de 20% a 80% dos casos podem passar sem ser detectados. Segundo o médico Emílio Valverde (Professor  Universidade Vanderbilt, nos EUA), os HeroRATs  são pelo menos tão precisos quanto os exames convencionais de microscopia, mas sua principal vantagem é que eles são 20 vezes mais rápidos. Enquanto um rato é capaz de cheirar centenas de amostras em 20 minutos, um técnico de laboratório faria o mesmo trabalho em quatro dias.

ratatui

Que gracinhas, não? Pois é, esses simpáticos ratinhos são mantidos em condições higiênicas no laboratório e mostram-se prestativos, inteligentes e interativos. Rola uma parceria muito interessante!

Isso não significa que você deva sair por ai “beijando” todo o rato que encontrar na rua, ok? Os “ratos-de-rua”, ou “ratos-de-esgoto”, basicamente abrangem três espécies: o Rattus rattus, o Ratus novergicus e o camundongo – Mus musculus – podem transmitir uma série de doenças ao ser humano e aos animais domésticos, dentre elas a leptospirose.

Para saber, leia o artigo: http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2015/01/em-mocambique-ratos-treinados-detectam-tuberculose-pelo-cheiro.html 

Um Bjão!

Tonon

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s